segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Nota veiculada pelo Prof. Walter Kohah, da UERJ, acerca do falecimento de Matthew Lipman, idealizador do primeiro programa de filosofia para crianças:


Colegas,
Uma criança chora. 
Ontem morreu Matthew Lipman, criador do programa de filosofia para crianças, nos Estados Unidos.
Sua obra excede e muito seu programa. 
Como professor e filósofo, foi generoso, comprometido e aberto.
Em 2008 publicou uma autobiografia, A Life Teaching Thinking, ainda sem tradução.
Outra criança ri. 
Está lendo Pimpa.
Walter kohan

domingo, 21 de novembro de 2010

informações importantes

Prezados amigos,
Gostaríamos de informar a todos que, a partir de quarta-feira, dia 24/11/2010, o LEEF entra em regime de trabalhos à distância.
Nos reuniremos novamente no mês de janeiro, no sábado dia 22/01/2011, as 09hs30min e no mês de fevereiro, sábado, 19/02/2011, também as 09hs30min (ambas as datas com local a definir).
O retorno das atividades presenciais será no mês de março de 2011.
Gostaríamos, também, de sugerir aos membros presenciais do LEEF, nesse período de atividades à distância, a elaboração de três oficinas ou sugestões de atividades para serem aplicadas durante o ano de 2011 nas escolas de Ensino Médio.
Nos encontros dos meses de janeiro e fevereiro pretendemos trabalhar com as oficinas elaboradas pelos integrantes, portanto, solicitamos a colaboração de todos aqueles que acreditam na importância de nosso trabalho.
Além disso, no dia 10/12/2010, sexta-feira, às 21hs, haverá o jantar de confraternização do LEEF.
A sugestão dos que estavam presentes no encontro do dia 17/12 foi que o jantar fosse em uma pizzaria (abaixo algumas sugestões de locais).
Gostaríamos que aqueles que tem intenção de comparecer ao jantar, confirmem sua presença (e a de seus respectivos cônjuges) até o dia 05/12/2010 pelo e-mail: laboratoriodeestrategiasparaoensinodefilosofia@googlegroups.com e também informem o local de sua preferência dentre os que seguem:
Pizzaria Belgrano - Bella Fornaglia – Giordani - Chama Crioula - Restaurante Alitália
Abraços a todos e aguardamos sua presença nos encontros de janeiro e fevereiro.
Andréia Borba

terça-feira, 26 de outubro de 2010

pensamentos

Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha.Confúcio

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Últimas Notícias: Alagamento no Nordeste - Diálogo 7

Prezados, mais um diálogo elaborado pelo LEEF.


Últimas Notícias: Alagamento no Nordeste
 
Léo: E aí Sarah! Beleza?

Sarah:  Beleza, Léo. Bah, tu viu o alagamento no Nordeste?

Léo: É mesmo? Mas cara, pensa só, o tempo que eles nao vão ir pra aula.

Sarah: Tu tá preocupado em não ir pra aula, mas tu vê, eles perderam tudo, teve até casa que caiu a parede.

Léo: Tô ligado que ficar sem casa é ruim, mas pensa na sorte, pelo menos eles não precisam ir pra aula.

Sarah: Olha, o Beto tá vindo aí, será que ele tá ligado no assunto?  E aí, Beto! Agente tava trocando uma ideia sobre a enchente no Nordeste. Tu tá ligado? A gurizada lá tão tudo sem aula . O Léo tá achando o máximo eles ficarem sem aula e até tá pensando em não ir pra aula em solidariedade. O que tu acha disso?

Beto: Ô pessoal, isso é coisa séria, a gente não brinca com isso, até morreu gente. O que vocês acham que causou a enchente?

Léo: Ô Beto! Tá de sacanagem? Até parece que tu não sabe que foi a chuva que causou a enchente. Mas isso, nada a ver, o massa é que eles não vão ter aulas.

Sarah: Estranho! Sempre chove mas nunca deu enchente.

Beto: Tipo... será que isso não tem a ver com a forma como a gente tá tratando o meio ambiente?

Sarah: Como assim?

Beto: A gente joga o lixo por aí e com a chuva isso acumula e causa entupimento. Por acaso isso não tem a ver?

Léo: Bah! O Beto tá assistindo muita TV... ou tá viajando.

Sarah: Não, ele tem razão. Ouvi dizer que quando a gente não põe o lixo no lugar certo pode causar enchente.

Léo: Como assim? Lixo é lixo e água é água. Como é que o lixo vai causar enchentes Vocês tão loucos?

Beto: Galera, a chuva carrega o lixo e ele tem que ir pra algum lugar ,que são os bueiros , que entopem e transbordam.

Léo: iiiii! Ficou muito complicado, mas pode ser que vocês tenham razão.

Sarah: Então, de quem é a responsabilidade por isso? Nossa ou do Governo?

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Espaços de acesso livre na internet com conteúdos de apoio ao ensino da filosofia

(reflexões metodológicas, textos didáticos, textos clássicos, vídeos etc).

-Livro didático público de filosofia: versão digital do livro didático desenvolvido por professores de Filosofia da rede pública de ensino do Estado do Paraná.
http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/diaadia/diadia/arquivos/File/livro_e_diretrizes/livro/filosofia/seed_filo_e_book.pdf


-Edições on line de obras filosóficas: http://ateus.net/ebooks/


-Olimpíada de Filosofia do Rio Grande do Sul: site oficial da comissão organizadora, com orientações para participação e cronograma de atividades: http://www.olimpiadadefilosofia.org/


-Portal sobre Filosofia e Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da UERJ (Núcleo de estudos filosóficos da infância): http://www.filoeduc.org/


- Portal de Filosofia da UFSC: disponibilioza textos e vídeos: http://www.portalfil.ufsc.br/

-NESEF (Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre o Ensino de Filosofia) UFPR: Disponibiliza reflexões sobre o ensino de filosofia: http://www.nesef.ufpr.br/


-Projeto Filosofia na Escola da UnB, Brasília: http://vsites.unb.br/fe/tef/filoesco/


- Sociedade Portuguesa de Filosofia: http://www.spfil.pt/index.html

- Páginas de Filosofia: Site com textos de filosofia que possam ser trabalhados em aula: http://paginasdefilosofia.wordpress.com/


-Dicionário Escolar de Filosofia: http://www.defnarede.com/autores.html


-Portal para downloads de vídeos sobre ética e subjetividade do canal Futura: http://www.futuratec.org.br/torrents.php?mode=category&catid=64


- Programa Ética e Cidadania - MEC: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13607

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Valores e Educação

Quino, autor da Mafalda, no que diz respeito a valores e educação, deixou impresso no cartum o sua opinião...

Pensar, pensar

Pensar, pensar

Por Fundação José Saramago
Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de refexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, nao vamos a parte nenhuma.
Revista do Expresso, Portugal (entrevista), 11 de Outubro de 2008
Fonte: http://caderno.josesaramago.org/2010/06/18/pensar-pensar/


René Descartes: "Penso, logo existo"............. "Ernie, você está desaparecendo!"

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Tecnologias 2 - Diálogo 6

 Estimados, segue mais um diálogo criado pelo LEEF.


Tecnologias 2:

(Sara, Beto, Mãe da Sara e Léo)

Sarah está em sua casa, trancada no quarto, usando o Twitter quando a campainha toca.
Sarah – Mãe? Atende a porta para mim?

Algum tempo depois a mãe da Sarah atende a porta.
Mãe da Sarah – Oi Léo tudo bem?  Entra!

Léo – A Sarah tá aí?

Mãe da Sarah
– Sim. Pode subir. Ela está no quarto. E na frente do computador, como sempre!

Léo bate na porta do quarto de Sarah.

Léo – Sarah abre ai. É o Léo.

Segundos depois...Sarah abre a porta

Sarah – Entra ai Léo. Foi mal a demora. Eu tava Twittando.

Léo – Bah que massa. Aí, te ligou que tem novidade na net pros Twitteiros né?

Sarah – Sério?

A campainha toca novamente.

Léo – Vai ter festinha por aqui hoje Sarah? A campainha não pará de tocar... (risos)

Sarah – Ah, não torra a minha paciência Léo! Deve ser o Beto. Ele tem pegar a prova dele que ficou aqui
comigo. Vô lá atender.

Minutos depois Sarah volta com o Beto.

Sarah – Entra aí Beto. Já pego tua prova.

Beto -  E aí, Léo?

Léo
– E aí Beto-CDF?

Beto -  Não enche, Léo...

Léo -  Vem ver Sarah o novo aplicativo que eu te falei.

Sarah  – Nossa! Que tudo!!! Um aplicativo que manda atualizações do Twitter pro meu Blog!!!

Sarah se aproxima do PC.

Léo – Senta aí e testa para tu vê.

Sarah – Mas claro! Vô agora! Ah! Enquanto isso faz o seguinte Léo, vai na estante da sala e
pega aquelas folhas que tão lá para mim?

Léo – Tá, mas aí manda essa novidade para todos blogueiros que tu conhece.

Léo sai e vai até a sala. Sarah senta no PC.

Sarah – Senta aí Beto...

Beto senta-se na cama da Sarah, um pouco afastado do PC.

Beto – Tu parece viver muito ligada nesse mundo High Tech, né?

Sarah – Bah! Isso é muito massa cara, não consigo ficar longe do meu PC! E tu? Tb é ligado nessas
coisas?

Beto – Não tenho muito tempo pra essas coisas, Sarah.

Sarah – Ih, Beto tu ta perdendo cara! Olha só isso.

Beto se aproxima do PC.

Beto – Olhar isso o quê?

Sarah – Ah! Foi mal Beto.. Agora que me liguei que vc tava longe do meu pc. Chegai aí.

Beto senta-se perto da Sarah.

Sarah – Olha só que massa! Eu tô aqui na net em um fórum, conversando com um guri e ele disse
que vai me ajudar com a minha prova de recuperação de matemática da semana que vem. Bah que bom que consegui a ajuda dele... Imagina Beto... Eu tô quase rodando nessa matéria! Fui muito mal nessa prova que a gente fez...

Beto - E tu notou Sarah que aquela prova que o Léo foi buscar pra mim é de matemática?

Sarah – Não, nem notei. Porquê?

Beto
– Bom, é que eu fui bem naquela prova, daí...

Sarah interrompe a fala de Beto.


Sarah – Ah Beto sem essa! Tu manda bem em tudo na escola. Qualquer matéria é contigo...

Beto –  Já que a minha prova tá aqui contigo, tu não prefere nque eu estude contigo do que pedir a ajuda de um estranho pela internet?

Questões formuladas a partir do dialogo 3:
1 - O que leva as pessoas a buscarem novas amizades na Internet?

2- Porque a Sarah busca ajuda na internet e não com o amigo Beto?

3 - O que voce faria no lugar do Beto que ficou excluido da conversa?

4 - Até onde o uso excessivo da internet passa a prejudicar a saúde? (Alimentação, Exercícios Fisicos e Saúde Mental)

4 - As tecnologias aproximam as amizades ou o contato com a internet só amplia a quantidades de amigos virtuais?

5 - Qual o sentido das amizades virtuais?

6 - Em que momento a internet deixa de ser benéfica na amizade?

Tecnologias 1 - Diálogo 5

Estimados, segue mais um diálogo elaborado pelo LEEF:



Tecnologias 1:

(Sarah, Léo)

Sarah (no celular) – Alô? Oi amiga. E aí? Como foi o esquema de ontem, vc...

Léo se aproxima.


Léo
– E ai Sarah? A gente pode troca uma ideia?

Sarah
– Só um minutinho Léo. Não vê que tô no celular?

Sarah continua a falar no celular.

Léo – Pô Sarah! Dá pra desligar essa droga de celular e me ouvir? É uma parada importante...

Sarah – Péra aí Léo. (Sarah continua no telefone.) Ah, não é nada amiga é só o Léo que tá aqui  enchendo o saco... Tá,  mas e ai ele levou voce...

Algum tempo depois Léo se impacienta e desiste:

Léo – Bah Sarah, vô nessa, droga. A parada era urgente, mas tô vendo que falar no celular é mais
importante do que falar comigo...

sábado, 31 de julho de 2010

Filosofia em xeque

Uma página de filosofia focando os conteúdos cobrados em concursos vestibulares
Conheça o Blog que reúne questões de filosofia aplicadas em vestibulares de universidades de diferentes localidades brasileiras.
http://vestibularfilosofia.blogspot.com/

Filosofia: Planos de Aula (UOL Educação)

O Portal UOL disponibiliza um canal sobre Educação e, dentre os materiais disponíveis, está uma compilação de planos de aula para a disciplina de Filosofia.
Endereço de acesso: http://educacao.uol.com.br/planos-aula/medio-filosofia.jhtm

Sócrates (documentário)

Assista este documentário sobre a vida e as ideias de Sócrates. O documentário foi gravado em Atenas, mostrando imagens da Atenas histórica e da vida comum atual na cidade. Ao longo do documentário o apresentador faz um percurso pelas principais ideias atribuídas ao patrono da filosofia.
Vídeo com áudio em inglês e legenda em português. O link de acesso indicado é do Portal de Filosofia da UFSC.

Link do vídeo: http://www.portalfil.ufsc.br/socrates.mpg

quinta-feira, 29 de julho de 2010

CONSUMO - diálogo 4

Prezados, segue mais um diálogo elaborado pelo LEEF, com algumas sugestões de atividades ao final.
 
CONSUMO

Sarah: Ai gente, tô morrendo de sede...Eu  P-R-E-C-I-S-O  de uma coca-cola!

Beto: Ué?! Como assim tu precisa de uma coca?

Sarah: Sim, tô com sede, ora... Quero uma coca...

Beto: Tá, mas porque uma coca e não um copo d'água?

Léo: Ah, se liga Beto, água não mata a sede, né?

Sarah: Pior! Água nem gosto tem!

Beto: Bom, já que água não tem gosto o tio do bar faz um suco de laranja pra ti...

Léo: Ah, não viaja cara...Suquinho é coisa de bebê... Eu só tomo coca!

Sarah: Bah! Eu adoro suco de laranja, mas sempre peço coca... Por que será?


Sugestões de atividades:
Documentário: A história das coisas: http://sununga.com.br/HDC/?topico=display

Vídeo do youtube: o vendedor de morcego morto:  http://www.youtube.com/watch?v=QJ_G-bMSh_A

Dinâmicas:

1-Em dupla, tentar "vender" ao colega algo inútil (como, por exemplo: uma tampinha de caneta, um tubo de creme dental usado, um cone de linha etc) ou algo quebrado ou mesmo sucata. Após, solicitar que levantem a mão aqueles que "comprariam" o que o colega tentou vender. Solicitar que aqueles que quiserem socializem quais argumentos utilizaram para a suposta "venda".

2- Em dupla, listar marcas famosas/conhecidas e justificar porque se deve comprar aquela marca e não outra qualquer (ex: porque devo comprar coca-cola e não fruki). A atividade será escrita, com argumentos. Em seguida as duplas deverão trocar entre si os papéis com as argumentações e terão como nova tarefa "destruir" as argumentações ali presentes, propondo novas argumentações (que justifiquem, por exemplo, que comprar fruki pode ser tão bom quanto comprar coca-cola).

SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS - diálogo 3

Prezados, segue diálogo elaborado pelo LEEF.

SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS

Vicky: Noooooooooossa! Que delíícia!...

Sarah: Quer um pedaço?

Vicky: Não...Quero inteiro!

Sarah: Hã?!?

Vicky: O Léo, boba!

Sarah: Que é que tem o Léo?

Vicky: Eu nunca tinha reparado em como ele tágostoso...

Sarah: Tá... é bonito e daí?

Vicky: Daí que parece que o cara de repente surgiu não sei de onde... Bum!

Sarah: Pois é...Ele parece mais fortinho mesmo...

Vicky: Fortinho nada... Ele tá é saradão!

Sarah: Cala a boca que ele tá chegando...

(Léo chega para falar com as garotas)

Léo: Dae gurias...que que tá rolando?

Vicky: Ah! A gente tava falando de...do que mesmo que a gente tava falando Sarah?

Sarah: Hã...Er...A gente tava falando de...ah! Coisa de guria...

Vicky: Então Léo, eu tava reparando que tu tá mais...como diz uma amiga minha..."fortinho"?

(Beto se aproxima e ouve esse comentário)

Beto: E aí "fortinho", tô precisando de alguém pra carregar umas latas de tinta lá em casa...

Léo: Ah, cala a boca! Tu tá é com inveja... Isso é academia, cara!

Beto: Ô gurias, que que cês acham? Será que é só academia mesmo?

Léo: Tá querendo dizer o quê com isso, hein?!?

Beto: Nada, ué!? Ficou aí todo ofendidinho por quê? Até parece que tá usando coisa que não deve...

Léo: Ah, larga de ser invejoso, cara! Gurias, tô bem ou não tô?

Vicky: Bem até demais...

Sarah: Nem tão bem assim... Tá meio exagerado pro meu gosto...

Léo: Exagerado nada! Eu tô é gostoso! E depois eu só tô usando uns negócios lá que o professor da academia disse que iam me ajudar... E Beto, pro teu governo, seu CDFzinho metido, o que vale mesmo é puxar ferro. O resto é só ajuste...

Sarah: Tá Léo, mas e vem cá... Será que esse troços aí que tu tá tomando não vão te prejudicar?

Léo: Ah, desencana... Não dá nada mesmo... Todo mundo usa...

Cuidado com o Corpo - diálogo 2

Prezados, segue outro diálogo elaborado pelo LEEF.

 Cuidado com o Corpo

 
Professora: Olá, turma, qual a novidade da semana?

Beto: Bah! Fui na academia, tô todo quebrado!

Turma: UUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!

Léo: Pô! Tá falando sério? Tu na academia? Conseguiu largar os livros? Acho que você fez  foi arremesso de livros.

Professora: Cuidado, não dá para exagerar na malhação.

Sarah: Pra que academia? Tu tá em forma.

Beto: É.... sabe.... a gente precisa se cuidar. Li numa revista que o exercício ajuda tanto na saúde do corpo, quanto no desenvolvimento mental.

Léo: Cuidado pro seu cérebro não estourar! Tá querendo virar modelo?

Beto: Acho que tu podia ver se tem algum exercício para aumentar tua vontade de estudar, né?

Leo: Ah, não viaja, cara... É muito melhor ser sarado que metido a inteligente...

Professora: Bem, turma, então vamos aproveitar a discussão e falar um pouco sobre isso... E então, o que significa para vocês cuidar do corpo?

Essa tal Filosofia - Diálogo 1

Prezados, segue primeiro diálogo elaborado pelo LEEF.



Essa tal Filosofia

Leo: Oi Sarah!

Sarah: ...

Leo: Sarah!!! Oi!

Sarah:...

Leo: Saaaarahh!!!

Sarah: Hã! Ah! Desculpa, Leo.... Oi.

Leo: Ô Sarah! Que que tá “rolando”?

Sarah: Como?

Leo: Tá no “mundo da lua” ?!?

Sarah: O que?

Leo: Tô tentando conversar contigo, pô...

Sarah: Ah...desculpa...fala Leo...

Leo: Puxa...Tu ta sempre agitando na hora do recreio e hoje tu ta nesse canto, toda quieta... Viu passarinho verde, é?

Sarah: Não, sabe o que é...Hoje a gente teve nossa primeira aula de filosofia...

Leo: Ta...e daí??

Sarah: Bom, a professora já começou complicando...

Leo: Ué?!? Como assim?

Sarah: Ah! Em vez de dizer o que é essa tal filosofia, a doida disse que isso ela não ia dizer...

Leo: Sério?!? A profe disse isso!!!!?!?!?!??!?!?!?!

Sarah: Pior que disse.... E sabe o q mais ela disse?

Leo: Não.. o que?

Sarah: A louca lançou essa frase, ouve só: “Não se ensina filosofia ensina-se a filosofar...”.

Leo: Creeeeedo! Pirou!  Matemática, História, Português todo mundo sabe o que é... E Filosofia a professora não quer dizer o que é?!?!?!?!?!?

Sarah: Pior! E eu “tava” pensando antes como é que é possível filosofar se eu nem sei o que é filosofia?

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Dicionário Escolar de Filosofia

Link para a versão online e gratuita da segunda edição do Dicionário Escolar de Filosofia, da Plátano Editora (Lisboa).
Segue o link abaixo:
http://www.defnarede.com/

Filosofia e Ensino

Prezados,

Segue link com uma palestra sobre Ensino de Filosofia e a Formação do Professor de Filosofia, ministrada na Semana Acadêmica do Curso de Filosofia Unisinos em 04/10/2007.
Palestrantes: Prof. Emmanuel Appel, Prof. Jayme Paviani. Debatedor: Prof. Luiz Gilberto Kronbauer
Segue link abaixo:
http://video.google.com.br/videoplay?docid=-7499577760320058733&ei=KxCtS9KyNZOErQK1scHgBg&q=jayme+paviani&hl=pt-BR#

Especial Nietzsche - Viviane Mosé - Café Filosófico (Exibido dia 29.03.2009).avi

O filósofo alemão Nietzsche viveu de 1844 a 1900. Mesmo assim foi capaz de antecipar algumas questões que marcaram a vida e o pensamento dos séculos XX e XXI. Hoje, Nietzsche ainda desperta um grande interesse, tanto no meio acadêmico como fora dele. Mas por que as idéias deste filósofo continuam tão atuais?

Para responder esta questão, a filósofa Viviane Mose apresenta alguns dos principais temas da filosofia de Nietzsche e nos mostram os aspectos da vida e da obra deste filósofo que são fundamentais para entendermos o fascínio que ele exerce na atualidade.

Segue link abaixo:
Especial Nietzsche - Viviane Mosé - Café Filosófico (Exibido dia 29.03.2009).avi

domingo, 4 de julho de 2010

Fotos II Encontro Extraordinário LEEF

Saudações a todos!

Ontem realizamos o II Encontro Extraordinário do LEEF.

Contamos com a presença de membros do LEEF, acadêmicos do curso de Licenciatura em Filosofia da Universidade de Caxias do Sul e professores de Filosofia do estado do RS.

Nosso encontro teve início com uma apresentação geral de todos, uma apresentação dos objetivos do LEEF e da linha teórica que subsidia o trabalho realizado. Na sequência convidamos os presentes para que elaborassem conosco materiais didáticos, de maneira que pudessem vivenciar o trabalho realizado pelo LEEF.

Abaixo seguem algumas fotos do encontro.

Abraços a todos,

Andréia Borba
Coordenadora Geral LEEF.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Entrevista Com SARTRE

Jean Paul Sarte ( Paris, 21 de Junho de 1905 — Paris, 15 de Abril de 1980), foi um filósofo Françês, escritor e crítico, conhecido como representante do existencialismo.


(Contexto da entrevista)
Entrevista que fala sobre o papel do intelectual, o imperialismo americano, a guerra do Vietnã, poder e política.

Atenciosamente
Gleyson Dias
Meu Blog:( Causa a Priori )
Email: gdoliveira@ucs.br
Coordenador de Comunicações LEEF

Blogs

Estou compartilhando com vocês, dois sites que eu considero de muita importância, para nós que estamos sempre alhures a bons materiais na internet. Compartilhem conosco com mais links de sites, no âmbito filosófico e educacional, envie pelo Email: gdoliveira@ucs.br.



Click -> Best Docs
(Site com diversos documentários)



(Blog com diversos post interessantes como, Videos, Documentários & Ebooks)




Obs: Para acessar o site Clik no nome logo abaixo da imagem(Best Docs; Café Filosófico)


Atenciosamente
Gleyson Dias
Meu Blog:( Causa a Priori )
Email: gdoliveira@ucs.br
Coordenador de Comunicações LEEF

sexta-feira, 25 de junho de 2010

CONVITE: LABORATÓRIO DE ESTRATÉGIAS PARA O ENSINO DE FILOSOFIA (LEEF)

Prezados,

Reitero convite feito pelo prof. Vanderlei Carbonara.

Grata,

Andréia B. Borba

----------
Prezados professores,
por iniciativa de estudantes da UCS foi criado recentemente, junto ao Curso de Filosofia, o Laboratório de Estratégias para o Ensino de Filosofia (LEEF). O objetivo principal deste laboratório é o desenvolvimento de recursos didáticos para o ensino de filosofia na escola. A coordenação do LEEF está a cargo da acadêmica Andreia Bonho Borba, formada em Filosofia e mestranda em Educação (com pesquisa sobre ensino de filosofia) e conta com um grupo ativo de estudantes de graduação do Curso de Filosofia, sob orientação da coordenação do Curso de Filosofia. O Laboratório pretende, integrado às atividades regulares de estágios curriculares e às ações do Projeto Filosofia na Escola, construir uma sólida parceria com as escolas de Educação Básica da região de abrangência da UCS, subsidiando professores com novos recursos didáticos.

E é nesse contexto que segue este convite para que você integre-se conosco neste trabalho:

Reunião de trabalho do Laboratório de Estratégias para o Ensino de Filosofia (LEEF) - apresentação dos projetos em construção e desenvolvimento de recurso didáticos a partir do problema desecadeador da Olimpía de Filosofia 2010: É preciso saber viver? O que precisamos saber para cuidar da vida?
Data: 03/07/2010 (sábado)
Horário: das 14h às 17h
Local: Sala 213, Bloco E, Universidade de Caxias do Sul
Público-alvo: integrantes atuais do LEEF, estudantes do Curso de Filosofia, professores que lecionam a disciplina de Filosofia.

Cordialmente,
-- 
Prof. Vanderlei Carbonara
Coordenador do Colegiado do Curso de Filosofia
Centro de Filosofia e Educação
Universidade de Caxias do Sul
-

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Estética

Parabéns pelo novo blog , ficou lindo mesmo, bom gosto da produção, agora vamos caprichar no conteúdo, abraços nilton.....

quinta-feira, 17 de junho de 2010

III Olimpíada de Filosofia do Rio Grande do Sul

III Olimpíada de Filosofia do Rio Grande do Sul
Edição 2010
As Olimpíadas de Filosofia consistem na realização de atividades didáticas de cunho filosófico a partir de um tema geral, nas escolas e também em evento estadual. O tema da III Olimpíada de Filosofia do Rio Grande do Sul, a realizar-se em 2010, é:

É preciso saber viver? O que precisamos para cuidar da vida?

A III Olimpíada de Filosofia do Rio Grande do Sul destina-se a estudantes do Ensino Infantil, Fundamental e Médio, e abrange todo o Estado do Rio Grande do Sul. As Atividades Pré-Olímpicas, realizadas nas escolas em preparação ao evento Olímpico, serão coordenadas pelos respectivos educadores das escolas participantes.
A formatação das Atividades Pré-Olímpicas nas escolas é de livre iniciativa e planejamento dos professores envolvidos no evento, e serão desenvolvidas a partir do tema definido acima.Veja as orientações completas sobre a Olimpíada no site do Fórum Sul de Filosofia: http://www.forumsuldefilosofia.org

ENTREVISTA ‘É preciso reinventar a escola’

ENTREVISTA ‘É preciso reinventar a escola’
PIONEIRO, QUARTA-FEIRA, 2 DE JUNHO DE 2010

02/06/2010 | N° 10755
ENTREVISTA
‘É preciso reinventar a escola’
Coordenador do Programa de Pós-graduação em Educação da Unicamp, Silvio Gallo veio a Caxias

Caxias do Sul – Educação é assunto atraente não apenas para quem atua ou pesquisa na área, mas à comunidade em geral. Afinal, todos estamos envoltos em processos educativos. Mas como será que esses processos ocorrem e como deveriam acontecer no ambiente oficialmente instituído para esse fim: a escola? Para o professor livre-docente da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pesquisador da área da educação, Silvio Gallo, a escola precisa mudar. E essa modificação deve ocorrer não apenas na forma de trabalhar conhecimentos, mas na estrutura física. Confira os principais trechos da entrevista:

Pioneiro: Quais são os desafios da educação?

Silvio Gallo: Procurei caracterizar a educação envolvendo dois aspectos, fundamentalmente. Um deles poderíamos chamar da transmissão do legado cultural da humanidade, que serve para transmitir de geração em geração o que produzimos, para que o conhecimento e a prática não se percam e haja uma evolução histórica da humanidade. Outro aspecto importante da educação é que produzimos por conta de uma característica humana, a criatividade. Então, o grande desafio da educação em qualquer tempo e lugar é como articular as duas coisas. Isso pode parecer simples, mas não é. O mundo vem passando por transformações e parece que a escola não cumpre tão bem seu papel. Não sei em Caxias, mas em vários lugares do Brasil a gente vê situações complicadas de violência, de indisciplina e de depredação da escola.

Pioneiro: Essa violência é dos tempos atuais ou já existia no passado e agora ganhou atenção? O bullying vive na mídia...

Gallo: São duas coisas distintas. A questão do bullying está na moda. A psicologia jogou luz sobre isso, que, de uma maneira ou outra, sempre existiu, não sei se na mesma intensidade porque não tenho estudos nessa direção. A gente não deu esse nome, mas sempre esteve aí. Vemos isso nos filmes que retratam crianças humilhadas na escola, sofrendo situações de violência. Isso faz parte das relações humanas e do universo escolar. A diferença é que hoje virou tema de investigação e, talvez, estamos dando mais ênfase que o necessário. Por outro lado, situações de violência contra a instituição escolar são coisas mais recentes. Há 40 ou 50 anos, não era comum termos crianças depredando escola. Hoje parece ter muito mais situações de indisciplina do que disciplina, e o curioso é que não é um fenômeno específico do Brasil. São sinais de que essa escola, como está estruturada, já não atende às necessidades. O problema é que nós, educadores, tendemos a ter uma visão mais conservadora e dizemos que os alunos não se adaptam à escola. É preciso ações para fazer com que eles se adaptem a esse universo. Só que eles, os alunos, estão nos dizendo que esse universo já não funciona mais.

Pioneiro: Como está a relação professor-aluno-família?

Gallo: Tem um divórcio grande das famílias e comunidades em relação à escola. A gente fala em escola pública, mas, em geral, a população não assume a escola como sendo sua. A escola pública é a do governo, a do Estado, mas não é minha. E a escola também não se preocupa em estar inserida dentro de uma comunidade, em desenvolver trabalhos com ela. Isso nos levou a um sentido de isolamento da educação pública. Talvez tenha participação maior em escola privada, mas nessa você tem uma relação comercial do cliente com alguém que está oferecendo um produto. Claro que há exceções.

Pioneiro: As crianças e adolescentes conseguem operar vários recursos tecnológicos ao mesmo tempo. A escola está sabendo acompanhar essa realidade?

Gallo: De forma alguma. Por que as crianças não suportam a escola? Porque ela segue o modelo das gerações antigas, em que você tem um tempo para fazer cada coisa. O momento de ouvir o professor é para ouvir o professor, o momento do recreio é o momento do recreio, tudo muito organizado. Só que as novas gerações são capazes de fazer muitas coisas ao mesmo tempo. A escola não tem sabido lidar com isso e a gente tem cada vez mais tecnologias interessantes que podem servir muito para o aprendizado, desde que ele seja orientado. Lógico que há exceções. Tem coisas interessantíssimas em escolas brasileiras por aí. Precisaríamos começar a observar essas coisas interessantes feitas por pessoas que estão reinventado a escola e tornar mais público.

Pioneiro: A educação inclusiva é item em discussão no país. Como o senhor observa esse debate?

Gallo: Existe uma filosofia de educação inclusiva que está sendo implantada no Brasil. Ela avança em alguns momentos, mas também apresenta problemas. Um deles é o despreparo dos professores. Você pode ter um aluno surdo e um cego em sala de aula e o professor tem de saber lidar com isso, mas, em geral, o professor não é preparado para isso. Essa discussão vem aparecendo agora nos cursos de formação de professores. Acho que tem existido investimentos e preocupação nesse sentido. A questão é que há problema na filosofia da educação inclusiva. Quando a gente diz que um aluno com determinadas necessidades distintas dos outros tem o direito de ser tratado como o outro, estamos recusando a ele o direito de ser atendido na sua especialidade. A inclusão de um estudante por necessidades especiais numa turma regular traz mais benefício para a turma regular do que para o estudante com necessidades especiais. Em nome de acolher o diferente, tratamos ele como se fosse igual. O que deveria ter é uma integração entre uma educação especial e uma educação inclusiva.

Pioneiro: Diante dos casos de violência entre alunos e professores, é possível pensar uma educação para a paz?

Gallo: Sinceramente, eu não acredito em nenhuma educação “para”, educação para a paz, para o amor, para a felicidade. Sempre que se coloca uma meta para a educação, a gente perde a dimensão de que a educação é a formação do ser humano. Então, não tem um “para”. A educação está aí para formar o ser humano, sem especificidades. Esse tipo de ação da educação para a paz é uma coisa meio band-aid: você tem um problema e coloca um curativo, um paliativo. Os problemas que temos visto na escola são sintomas de que a escola está doente e de que ela não pode mais ser do jeito que é. Ou temos que extinguir a instituição escolar ou reinventá-la.

Pioneiro: Como?

Gallo: Não é uma reinvenção só de comportamento e atitude, mas do espaço. Essa escola com uma sala fechada e carteiras enfileiradas, que tem um pátio, uma quadra, tem de mudar. É preciso mudar a organização do espaço, o currículo e o tipo de saberes com que se lida na escola e como você garante o acesso a eles. Eu não tenho uma resposta no seguinte sentido: deveria ser assim a boa escola. Tem de saber olhar o que está acontecendo, porque ali se tem indicativos do que a juventude gostaria de ter em termos de escola. É preciso, sobretudo, descentralizar. O processo de reinvenção da escola é também um processo de multiplicação das novas escolas. A gente tem um processo padrão, quando deveria investir numa multiplicidade de formas de escola. Você pode ter uma escola em sua cidade que seja completamente diferente da escola da minha cidade e ela funciona muito bem e a sua funciona muito bem. A saída parece estar em buscar essa multiplicidade sem impor um modelo.

vania.espeiorin@pioneiro.com
VANIA MARTA ESPEIORIN


Na UCS
Silvio Gallo participou como conferencista do 5º Congresso Internacional de Filosofia e Educação (Cinfe), promovido em maio pelo Centro de Filosofia e Educação e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UCS.

Curso de Extensão em Filosofia com Crianças - PUCRS - Segundo Semestre de 2010




Objetivos

- Apresentar teorias e práticas de Filosofia para/com crianças;

- Sensibilizar profissionais da Educação sobre a importância da problematização de suas práticas e concepções teóricas;

- Integrar o cotidiano dos professores com reflexões filosóficas em sala de aula;

- Exercitar a auto-reflexão acerca da atuação docente a partir da práxis pedagógica cotidiana;

- Relacionar atividades, textos e vivências na elaboração e execução do programa de aula;

- Propiciar um ambiente intelectual favorável à adoção de uma postura filosofante tanto por parte da criança como do educador, seja individual ou coletivamente, no âmbito da Comunidade de Investigação Filosófica;

- Possibilitar ao professor atuar como problematizador e/ou facilitador na Comunidade Investigação;

- Vivenciar o questionamento, a investigação de conceitos e a criação de novas formas de pensar através de uma prática filosófica coletiva;

- Desenvolver correlações interdisciplinares entre a Filosofia e demais áreas do saber, criando alternativas à integração de saberes de áreas diversas ao filosofar na sala de aula.
Informações Gerais

Promoção: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas

Ministrantes: Luciana Kalil Santos, Maria Isabel Marks e Rosana Aparecida Fernandes

Coordenador: Sérgio Augusto Sardi

Data: 07/08/2010 a 04/12/2010

Dia da semana: sábado

Horário: das 8h10min às 12h30min

Local:

Aulas teóricas: Prédio 05 – PUCRS

Aulas práticas: Casa de Cultura Mário Quintana – Rua dos Andradas, 736 – Centro – Porto Alegre
Programação

  • Apresentação do Programa do Curso de Extensão e combinações com os participantes.
  • Introdução à História da Filosofia para Crianças: a proposta pedagógica de Matthew Lipman.
  • Diálogo como base da prática filosófica.
  • Novas concepções entre Filosofia e crianças.
  • O pensar e a criação de conceitos na prática filosófica com crianças.
  • O professor na prática de Filosofia com Crianças. Concepções de professor de Filosofia.
  • Questões sobre o ensino e aprendizagem em Filosofia.
  • Avaliação em Filosofia: observações práticas e teóricas do avaliar.
  • Diálogo e interfaces entre filosofia e corpo.
  • Filosofia e expressão corporal.
  • Algumas maneiras de compor uma aula de Filosofia.
  • Pesquisa e estudo de materiais diversos que convidem a pensar.
  • Elaboração e criação de planejamentos (em grupo) de uma prática filosófica com crianças.
  • A vivência coletiva dos planejamentos elaborados em aula.
  • Atividades práticas (4 encontros): realização de aulas práticas com crianças a partir dos planejamentos realizados nos encontros teóricos.
  • Avaliação participada e coletiva de todas atividades práticas ocorridas durante o curso.
  • Problematização das aulas observadas.
  • Reflexão acerca da atuação docente a partir da práxis pedagógica cotidiana.
  • Apresentação e problematização dos conceitos de criança e infância.
  • Filosofia, educação e infância. A Infância da Filosofia.
  • Um novo encontro com a questão: Um desafio à Filosofia: Filosofia com Crianças?
  • Avaliação do curso e confraternização.
Informações Adicionais

- Não haverá aula dia 13/11/2010.
Investimento

Público Geral: R$ 354,00
Público

Licenciados em Filosofia; professores de Ensino Fundamental e Médio; Educação Infantil; estudantes e demais interessados em conhecer e desenvolver Filosofia com Crianças. Para participar deste curso não é necessária formação prévia em Filosofia, mas sensibilidade e interesse para explorar a dimensão filosófica da prática pedagógica, problematizá-la e reinventá-la através do pensamento e da experiência.
Inscrições

» Pró-Reitoria de Extensão da PUCRS
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 40 - Sala 201
Fone: (51) 3320-3680 - Fax: (51) 3320-3543
E-mail: proexsecretaria@pucrs.br Site: www.pucrs.br/proex
Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h.
 
Informações: Profa. Luciana Kalil - kalil_lu@yahoo.com.br